Copa do Brasil: Vitória faz 2 a 0, leva virada e é eliminado

395
O presidente, Paulo Carneiro, do Vitória quando ofende o atacante Vina, do Ceará

Não faltou emoção em Salvador. Em jogo de sete gols e três expulsões, o Ceará visitou o Vitória pela volta da Terceira Fase da competição, venceu por 4 a 3 e saiu classificado para a 4ª e lea mais R$ 2,5 mi

O Vozão tinha vencido a partida de ida, em Fortaleza, por 1 a 0 e precisava apenas de um empate para se garantir na 4ª fase. Mas a tarefa não foi nada fácil. Porém, pela 7ª partida este ano, os cearenses não perderam para times baianos: 6 vitórias e 1 empate, sendo 4 jogos contra o Bahia.

Em 15 minutos de jogo, o Rubro-Negro abriu 2 a 0 no placar, com Léo Ceará e Carleto, e Charles do Ceará. Na metade final do primeiro tempo, o árbitro expulsou dois jogadores do Vitória e um do Ceará. O Vozão também teve dois pênaltis a favor, mas só converteu um, com Vina.

Na segunda etapa, os cearenses viraram o placar para 3 a 2, com tentos de Carleto (contra) e Fernando Sobral. O Vitória ainda tentou reagir com Caicedo, mas Lima deu números finais ao confronto: 4 a 3.

Primeiro tempo de muita confusão
Precisando reverter a desvantagem do jogo de ida, o Vitória respondeu rápido. Logo aos sete minutos, Carleto cruzou da esquerda, Luiz Otávio cortou parcialmente e a bola sobrou para Léo Ceará na entrada da área. O camisa 9 emendou de primeira, forte, para abrir o placar.

Pouco depois, Vico tomou a frente da marcação após lançamento e foi derrubado por Fernando Prass dentro da área. Pênalti e cartão amarelo para o goleiro. Carleto foi para a batida e ampliou o placar.

Aos 30, confusão dentro da área antes de cobrança de escanteio e o árbitro Paulo Roberto Alves Junior expulsou Léo Ceará, do Vitória, e Charles, do Ceará.

Seis minutos depois, Vico cortou bola com a mão dentro da área, pênalti para os cearenses. O atacante do time baiano reclamou e levou cartão amarelo, seguiu reclamando e foi expulso. Rafael Sobis foi para a cobrança, mas parou em Ronaldo, que ainda voou para fazer outra defesa no rebote.

Mas o Ceará teria outra chance de ouro antes do intervalo. Aos 45, Rafael Sobis recebeu na área e foi derrubado por Fernando Neto. Mais um pênalti. Desta vez Vina foi para a cobrança, desviou Ronaldo e diminuiu.

No intervalo, o presidente do Vitória ofendeu moralmente e tentou agredir fisicamente (chamou para briga e foi para cima) o atacante Vina, ex-Bahia.

Virada do Vozão na etapa final

Com um jogador a mais, o Vozão voltou pressionando na segunda etapa. Logo aos dois minutos, Leandro Carvalho cruza pelo lado esquerdo, a bola chegaria em Vina na segunda trave, mas Carleto se adiantou e jogou contra as próprias redes. 2 a 2 no Barradão.

A virada cearense veio aos 15 minutos. Vina desarmou Maurício Ramos e serviu Fernando Sobral na direita. O meia dominou, invadiu a área e bateu na saída de Ronaldo para fazer o terceiro.

Quando o Ceará parecia ter controle total do jogo, o Vitória deixou mais uma vez tudo igual. Aos 19, Caicedo, que entrou na etapa final, aproveitou rebote de cobrança de falta e empatou em 3 a 3. Aos 31, Rafael Carioca arriscou da intermediária e acertou bomba no travessão.

Nos minutos finais, com a defesa do Vitória já muito bagunçada, Lima dominou dentro da área, fez belo giro sobre o marcador e empurrou para as redes para dar números finais ao jogo.

Ficha Técnica

Vitória 3 x 4 Ceará

Local: Manoel Barradas, em Salvador (BA)
Data: 26 de agosto de 2020
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Luciano Roggenbaum e Luiz H Souza Santos Renesto (PR)
Cartões amarelos: Maurício Ramos e Carleto (Vitória); Fernando Prass e Gabriel Lacerda (Ceará)
Cartões vermelhos: 
Léo Ceará (Vitória); Charles (Ceará)

GOLS
Vitória: 
Léo Ceará, aos sete minutos do 1º tempo; Carleto, aos 15 minutos do 1º tempo, e Caicedo, aos 19 minutos do 2º tempo
Ceará: Vina, aos 46 minutos do 1º tempo; Carleto (contra), aos dois minutos do 2º tempo; Fernando Sobral, aos 15 minutos do 2º tempo, e Lima, aos 43 minutos do 2º tempo

VITÓRIA: Ronaldo; Jonathan Bocão, Gabriel Furtado, Maurício Ramos (Júnior Viçosa) e Thiago Carleto (Mateusinho); Guilherme Rend (Caicedo), Fernando Neto (Felipe Garcia) e Marcelinho (Jean); Vico, Rafael Carioca e Léo Ceará. Técnico: Bruno Pivetti

CEARÁ: Fernando Prass; Samuel Xavier, Gabriel Lacerda (Tiago), Luiz Otávio e Bruno Pacheco; William Oliveira (Fabinho), Charles, Fernando Sobral, Vina (Lima) Leandro Carvalho (Mateus Gonçalves); Rafael Sobis (Bergson). Técnico: Guto Ferreira

COMPARTILHAR