Correios reajusta tarifas e vai fechar 250 agências

390

Aproximadamente 250 unidades das agências de Correios serão fechadas em todo o país, como parte de projeto de fusão de agências.

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) explica que a medida pretende tornar rede de atendimento mais eficiente e melhorar a prestação de serviços à população. Atualmente, são mais de 6.500 agências dos Correios pelo país, além de 1 mil franqueadas.

Desde o início do projeto, anunciado em fevereiro, cerca de 60 agências já foram incorporadas a outras unidades. Segundo o órgão, as mudanças serão feitas de maneira gradual e apenas em municípios com mais de 50 mil habitantes.

Plano de demissão voluntária

Os Correios também realizam uma série de medidas de redução de custos e de reestruturação da folha de pagamentos. A empresa afirma ter conseguido uma economia da ordem de 20% na folha de pagamentos só com cortes de funções e cargos comissionados.

O órgão abriu Plano de Desligamento Incentivado para Aposentados (PDI) em janeiro com empregados com mais de 55 anos como público-alvo.

Reajuste

O Ministério das Comunicações estabeleceu novos valores tarifários para serviços nacionais e internacionais dos Correios. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União.

O primeiro porte de carta comercial, com peso até 20 gramas, passou de R$ 1,20 para 1,30. A carta não comercial, sem serviços adicionais, foi reajustada de R$ 0,80 para R$ 0,85. Entre os serviços adicionais estão registro da carta, aviso de recebimento e mão própria.

A Carta Social, destinada a pessoas de baixa renda, permanecerá em R$ 0,01. O último reajuste havia sido feito em junho de 2012.

COMPARTILHAR