Deputado Bolsonaro diz no WhatsApp que não visita filho na prisão

711

Imagens divulgadas pelo fotógrafo Lula Marques mostram uma troca de mensagens entre o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-RJ), no dia 2 de fevereiro, durante a eleição para presidente da Câmara.

Jair Bolsonaro cobra a presença do filho, que não compareceu à Casa para a eleição. Jair era candidato à Presidência da Câmara, mas recebeu apenas quatro votos e não contou nem mesmo com a ajuda do filho, que não sabia da eleição.

Jair Bolsonaro para Dudão (Eduardo Bolsonaro): “Papel de filho da puta que você está fazendo comigo. Tens moral para falar do Renan? Irresponsável (Jair tem um filho chamado Renan). Mais ainda, compre merdas por aí. Não vou te visitar na Papuda. Se a imprensa te descobrir ai, e o que está fazendo, vão comer seu fígado e o meu. Retorne imediatamente”.

Eduardo para Jair, depois de ser comparado com o irmão: “Quer me dar esporro tudo bem. Vacilo foi meu. Achei que a eleição só fosse semana que vem. Me comparar com o merda do seu filho, calma lá”.

O Jornal do Brasil entrou em contato na quinta-feira (9) com a assessoria de imprensa do deputado Jair Bolsonaro, que afirmou que a conversa se trata de “um assunto entre pai e filho” e que a divulgação das imagens foi “uma invasão de privacidade”.

Facebook bloqueia fotógrafo

O Facebook bloqueou pelo prazo de 24 horas a conta do fotojornalista Lula Marques, que publicou na quinta-feira (9) imagens em que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) troca mensagens ríspidas com o filho deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSC-RJ), durante sessão para eleger o presidente da Câmara, no dia 2.

O fotógrafo noticiou o bloqueio na conta no Twitter, já que ficou impossibilidade de fazer qualquer postagem na rede social de Mark Zuckerberg. Lula Marques ainda ameaçou de publicar mais fotos comprometedoras de Bolsonaro.

COMPARTILHAR