Dia na História: 13/08

165

Mundial do Rádio / Economista / Internacional dos Canhotos / Pensamento /

Santos / Cassiano de Ímola / João Berchmans / Hipólito de Roma / Máximo, o Confessor / Papa Ponciano / Radegunda

1822 – D. Leopoldina era nomeada chefe do Conselho de Estado e Princesa Regente Interina do Brasil por D. Pedro. Ela ganhou poderes para governar o país durante a ausência e partiu para apaziguar a crise política em São Paulo – que em setembro culminaria na proclamação da independência do Brasil, em setembro.

1899 – Nasce Alfred Hitchcock considerado o “Mestre do Suspense”, em Londres. Durante a vida morou nos Estados Unidos e é considerado um dos melhores diretores da história do cinema. Desde os primeiros projetos, Hitchcock costumava aparecer na frente da câmera por alguns segundos. Primeiro por falta de extras, mas o costume foi mantido como uma tradição até os últimos filmes, fazendo das aparições especiais uma marca registrada. Morreu no dia 29 de abril de 1980, aos 80 anos, em Bel Air, nos EUA.

1926 – Nasce Fidel Castro. Fidel Alejandro Castro Ruz tornou-se o dirigente máximo de Cuba em 1° de janeiro de 1959, quando, liderando a Revolução Cubana, derrubou o governo inconstitucional de Fulgêncio Batista. Morreu em 2016 quando não era mais o presidente de Cuba.

1937 – Fundação da União Nacional dos Estudantes (UNE) é a mais importante representação estudantil do ensino superior no país. A entidade, que sempre teve uma preocupação com a política nacional, participou ao longo da história de inúmeras campanhas e manifestações sociais.

1951 — Beto Guedes, violonista, cantor e compositor brasileiro.

1961 – A fronteira entre o leste e o oeste de Berlim é fechada com a construção do Muro de Berlim.  Na madrugada do dia 13 de agosto de 1961 foi construído o símbolo da rivalidade ideológica entre o lado leste e oeste na Alemanha. A queda do Muro, em novembro de 1989, significou a reunificação alemã (ocidental e oriental) e pôs fim à Guerra Fria.

COMPARTILHAR