Direita política tem novo grupo independente na Bahia

1503
Manifestação no Farol da Barra, em Salvador / Foto Ilustrativa

Em meio à guerra por palanque entre políticos locais do PSL e do Centrão da Bahia na busca pelo protagonismo nas manifestações populares pró-Bolsonaro, vai surgir no ato deste domingo, 30, em apoio à Lava Jato, ao governo Bolsonaro e ao Ministro Sergio Moro, o Movimento Direita Independente da Bahia, idealizado pela advogada Rebeca Martins e pela analista de processamento de dados Meggie Couto.

Para a advogada Rebeca Martins, ativista dos movimentos de rua pró-Bolsonaro do Farol da Barra e representante feminina da direita de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (BA), as articulações e disputas internas entre o PSL Estadual, MBL e o Centrão da Bahia não representam, segundo DIB, os bolsonarianos baianos que lutaram para eleger o presidente, mas não admitem serem utilizados como massa de manobra por partido e político algum. “Somos soldados apenas do Bolsonaro, independentes, não compactuamos com articulações espúrias de toma-lá-dá-cá. Na campanha foi preciso eleger o PSL como forma de fortalecimento da bancada de apoio ao presidente, mas observamos que muitos que entraram surfando na onda Bolsonaro são não são verdadeiros e passam longe dos ideais e valores patrióticos da verdadeira direita”, afirma o Direita Independente.

Acrescenta ainda que, em 2020, devem eleitas pessoas e não partidos políticos, observando cidadãos realmente patriotas, que não utilizem da política para benefício próprio, por poder e dinheiro.

Para Meggie Couto, ativista da direita soteropolitana desde 2012 e representante do grupo Muda Bahia de Verdade, é necessário que o “nosso presidente tenha no estado da Bahia um apoio verdadeiro e oriundo dos anseios de quem o escolheu: seus eleitores”!

Fonte: Ascom DIB/BA

COMPARTILHAR