Estudante baiana entra em programa da ONU de combate a fake news

218
Juliana Pereira, estudante baiana classificada em programa da ONU

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), publicou a lista de jovens brasileiros entre 16 e 24 anos selecionados para o programa de voluntários #tmjunicef, que visa combater as notícias falsas em tempos de pandemia. Os participantes serão capacitados com informações e metodologias para atuarem nas redes sociais durante o período de isolamento social, após acabarem as restrições as atividades passam a ser de forma presencial.

Aos 21 anos, Juliana Pereira, estudante de Publicidade & Propaganda, e que residente do subúrbio de Salvador, foi uma das selecionadas na Região Nordeste para disseminar informações verídicas sobre a pandemia e promover os direitos de crianças e adolescentes através das redes sociais.

Em entrevista, Juliana Pereira que é antenada na cultura, política, questões sociais e atualidade, contou como se voluntariou ao programa de combate as fake news. “Tudo começou quando estava olhando meu feed do Instagram e vi o post do Unicef informando o início das inscrições para o programa de voluntariado #tmjUNICEF. De cara fiquei interessada e busquei mais informações sobre o programa. Quando recebi o e-mail informando que tinha sido selecionada fiquei muito feliz e encantada pela importância que o programa tem e o formato que iria se desenvolver ao longo do ano”, disse.

Juliana Pereira falou sobre o uso das redes sociais para desmistificar informações falsas sobre a pandemia. “Com cerca de 3 mil jovens selecionados ao redor do país, através desses canais de comunicação, vamos produzir conteúdo interativo, que chegará a milhares de pessoas, com informações verdadeiras sobre o cenário atual em que estamos vivendo, desmitificando fatos sobre o Covid-19, assim como outros temas relacionado que também serão divulgados”.

Questionada sobre representatividade, a jovem falou sobre a responsabilidade de ser porta-voz de informações para sua comunidade local e influência para tantas outras pessoas. “Me sinto honrada em poder representar a minha comunidade nesse projeto, estou sempre em busca de conhecimento e cada experiência me faz amadurecer quanto cidadã. Espero dar o meu melhor e ajudar muitas pessoas”.

Para fazer perguntas e tirar dúvidas sobre como enfrentar a covid-19 no Brasil, as pessoas poderão entrar em contato no número  (61) 3035-1963, através do Whatsapp.

COMPARTILHAR