Rio de Janeiro: Ex-governador negocia delação premiada

386
Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) negocia um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Um depoimento de Cabral, preso em Bangu 8 desde novembro, pode atingir membros do Poder Judiciário e do Ministério Público Estadual, além de políticos. As informações são do jornal Valor Econômico.

Outros políticos e empresários do estado citados em investigações têm procurado o Ministério Público para negociar acordos, para evitar a cadeia, diz o jornal.

Depois da divulgação da notícia de que Cabral prepara a delação, a demanda por advogados criminalistas tem aumentado. Escritórios que trabalharam com outros delatores em Curitiba já estão atuando em nome de clientes do Rio.

A pena que Cabral poderia sofrer, de até 50 anos, e o fato de que as provas contra ele seriam muito contundentes para que ele fosse solto por meio de um habeas corpus teriam sido os motivadores da busca por um acordo de delação premiada.

A negociação de Cabral ainda está na fase de elaboração de anexos, na qual ele apresenta os fatos que pretende delatar. Posteriormente, o depoimento precisa ser avaliado pelo Ministério Público, que decide acatar o acordo.

O ex-governador é réu em seis ações penais decorrentes da Operação Lava Jato, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

COMPARTILHAR