Governo do Estado limita uso do Planserv pelos servidores

1410

A Administração Estadual criou uma “cota” de atendimento aos servidores públicos que são conveniados ao plano de saúde Planserv.  Os exames, consultas e cirurgias plásticas só podem ser realizados mediante a “cota” estabelecida pelo Governo do Estado aos hospitais e clínicas.

O Presidente do Sindipoc, Marcos Maurício, avalia como “estranha” essa restrição imposta pelo Estado haja vista que, os servidores públicos além de pagarem as mensalidades, caso excedam a quantidade de demandas estabelecidas pelo Planserv por mês, pagam taxas extras pelo serviço solicitado.

“Percebemos um aumento da faixa etária dos servidores devido à ausência de realização dos Concursos Públicos. Este fato aumenta a demanda na área da Saúde. O Estado está mais interessado com a questão econômica do que com a saúde dos seus servidores!”, critica Marcos Maurício.

Essa medida, para o Vice-Presidente do Sindipoc, Eustácio Lopes, prejudica diretamente a saúde dos servidores, familiares e dependentes que estão com bastante dificuldade em agendar os serviços médicos.

Segundo Lopes, quando chega na metade do mês, as instituições alegam que não tem mais vagas, dizem que a cota mensal já foi ultrapassada. “Os servidores não estão conseguindo fazer os atendimentos médicos, as prevenções!”, frisa o sindicalista.

COMPARTILHAR