Ipiaú: Presidente da Liga se complica quanto a edital, ata e eleitores

527

O presidente da Liga Desportiva de Ipiaú, Marcelo Martins, não conseguiu dar explicações claras sobre o processo, sob suspeita de graves irregularidades, que o reelegeu em 17 de fevereiro passado, e que está sendo apurado pela Comissão de Educação, Esporte, Cultura, Saúde, Assistência Social e Direito da Mulher da Câmara Municipal, presidida pelo vereador Lucas de Jesus Santos, “Lucas do Social”.

Também uma representação feita por desportistas da cidade está no Ministério Publico Estadual, em Ipiaú.

Marcelo Martins, o segundo da direita para a esquerda de camisa listrada

Na segunda-feira, 13, na reunião na Câmara Municipal que teve a participação dos vereadores Lucas do Social, Lucas de Vavá, Cláudio, Pery de Margarete, Jô da AABB, Fit, Orlando e Andréia, o presidente da Liga com muitas evasivas e bastante inseguro não apresentou o exemplar do jornal Correio da Bahia com a publicação do edital, a Ata da Eleição, que alega estaria na Federação Bahiana de Futebol, e não confirmou exatamente a quantidade de clubes que participaram do pleito. Um dos diretores havia dito que foram 5 e o presidente informou que foram 4. Outra situação discordante é que dentro da Liga uns falam em eleição por votação e outros falam em “aclamação”. A ata, segundo os denunciantes, precisa estar registrada em cartório, o que também não teria sido feito pelo presidente da Liga Desportiva de Ipiaú.

Outro questionamento dos desportistas descontentes com o processo eleitoral, que alegam viciado, é o fato de o jornal Correio da Bahia – de grande circulação estadual – não chegar a Ipiaú. Por isso, praticamente ninguém tomou conhecimento da eleição na Liga. O edital deveria também ser afixado em locais de circulação dos desportistas, o que também não ocorreu.

As Comissões de Educação, Esporte, Cultura, Saúde, Assistência Social e Direito da Mulher e de Acompanhamento, criada para investigar o fato na Câmara Municipal, devem nas próximas horas apresentar relatórios do que apuraram e encaminhar ao Ministério Público.

Suspeita de fraudes

Os vereadores Andréia, Pery e Orlando, assim que terminou a reunião ontem, foram conversar com presidentes dos clubes que “teriam participado da eleição” para confirmar as presenças deles no pleito e as assinaturas dos mesmos, pois também há suspeita de alguns sequer terem sido informados.

Os presidentes do Flamenguinho e Aparecida, que segundo os presidente e vice da Liga teriam votado no pleito, negaram ter participado da eleição à Comissão de Vereadores que os procuraram. O presidente Antônio Lino, do Flamenguinho, disse que realmente assinou em um livro levado pelo presidente da Liga, dizendo que era para regularização do clube. Mas não falou do assunto eleição. Antônio Lino, inclusive, disse estar disposto a ir ao Ministério Público.

COMPARTILHAR