Jogo que deu acesso do Náutico à Segunda Divisão pode ser anulado

550
Árbitro Leandro Vuaden / Foto: Reprodução Internet

Um erro do árbitro Leandro Vuaden pode cancelar a partida que terminou 2 a 2 e garantiu, nos pênaltis, o Timbu no Brasileiro de 2020

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) determinou hoje (13) a impugnação do jogo entre Náutico e Paysandu, válido pela Série C do Campeonato Brasileiro, que foi realizado em 8 de setembro, nos Aflitos, e deu ao time pernambucano o acesso para a segunda divisão nacional.

O Paysandu entrou com este pedido ao lado da Federação Paraense de Futebol (FPF) por conta de um polêmico pênalti marcado pelo árbitro Leandro Vuaden. A decisão dentro de campo favoreceu o Náutico aos 4 minutos de acréscimos do segundo tempo.

O juiz viu toque de mão de Uchôa após cabeceio do colega Caíque Oliveira. A cobrança foi convertida, levou o placar para 2 a 2 e resultou na decisão por pênaltis, na qual o Timbu levou a melhor e conquistou a vaga.

O clube paraense procurou o Tribunal sob alegação de que Leandro Vuaden cometeu “grave erro de direito ao marcar erroneamente um tiro penal”. A decisão do STJD é assinada pelo presidente Paulo César Salomão Filho, que, porém, não aceitou paralisar a disputa da fase final da Série C do Brasileiro – o Náutico joga a semifinal contra o Juventude depois de amanhã (15).

“(…) revela-se inegável que o dano reverso que decorreria imediatamente em consequência da medida vindicada, ou seja, da paralisação da fase final do Campeonato Nacional da Série C, revela-se demasiadamente acentuado, não somente para os clubes envolvidos, mas para todo o desporto, o que impede sua concessão”, decidiu o presidente do STJD.

O Náutico terá dois dias para se manifestar; posteriormente, a Procuradoria deverá obedecer a um prazo igual.

COMPARTILHAR