M. de Deus: Prefeitura concede benefício de apenas R$ 400 a informais

395

O pagamento do auxílio para os trabalhadores informais de Madre de Deus, na Região Metropolitana a 63 km de Salvador, foi iniciado na quinta-feira, 9/04, no valor de R$ 400 concedido aos trabalhadores informais como vendedores ambulantes e barraqueiros. Nessa primeira etapa, foram contemplados 128 trabalhadores num total de R$ 51.200 (cinquenta mil e duzentos reais), o que representa menos de 0,4% da receita diária da cidade que foi R$ 161.519.763 em 2019, segundo o site do TCM (Tribunal de Contas dos Municípios). Somente a arrecadação própria (impostos e taxas municipais), o madredeusense pagou no ano passado R$ 19.332.644,45 (dezenove milhões, trezentos e trinta e dois mil seiscentos e quarenta e quatro reais), R$ 1,61 milhão por mês, ou R$ 53.701 (cinquenta e três mil, setecentos e um reais) por dia.

Somente com o pagamento dos salários do prefeito, vice e secretários municipais a Prefeitura gasta por mês R$ 228.067,00  (duzentos e vinte e mil e sessenta e sete reais), ou quase R$ 3 milhões por ano.. Aí não consta o salário do prefeito, normalmente o dobro do vice, mas o vice recebeu em novembro de R$ 15.067,00  (quinze mil e sessenta reais) e cada um dos 15 secretários (Salvador com população 141 vezes maior tem 14) R$ 14.200 (quatorze mil e duzentos reais), ou valor diário menor do que o auxílio concedido a informais pela gestão. 

Desde o início da quarentena, lojas e barracas de praia seguem comercial fechados para evitar aglomerações. O projeto de lei que autorizou o benefício foi aprovado no mês passado pelos vereadores. O auxílio é uma das medidas para minimizar os impactos do Coronavírus na economia local.

Entre os critérios para receber o benefício estão: está cadastrado no CAC, não ser beneficiário do Bolsa Família e do Madre Social e não ser Servidor Público da Prefeitura ou Câmara Municipal.

COMPARTILHAR