Modelo que acusou Neymar de estupro é absolvida de suposta fraude

125

A juíza Ana Lucia Fernandes Queiroga, da 31ª Vara Criminal do Fórum da Barra Funda, em São Paulo, absolveu a modelo Najila Trindade e o ex-marido Estivens Alves da acusação de fraude processual no caso envolvendo Neymar.

Najila acusou o atleta de estupro e agressão que teriam ocorrido em um hotel em Paris, em 15 de maio 2019. O inquérito que investigava o suposto crime foi arquivado e a modelo e seu ex-marido foram denunciados pelo Ministério Público.

Estivens também foi absolvido da acusação de crime de divulgação de conteúdo erótico por ter exibido imagens da ex-mulher em troca de publicações a respeito dele na internet.

Os dois haviam se tornado réus por terem, no entendimento do Ministério Público, dificultado as investigações da Polícia Civil de São Paulo. Durante a apuração dos fatos pela polícia, Najila afirmou que o apartamento foi invadido e um tablet com imagens que auxiliariam a polícia nas investigações havia sido roubado. O ex-marido da modelo chegou a gravar o local após a suposta invasão.

Ao analisar a matéria, a magistrada apontou que “não seria razoável supor que o acusado, com intuito de adulterar o local de um delito, filmasse o próprio crime que cometia, o que indica que de fato foi ao local apenas para pegar pertences da acusada Najila, que naquele momento não poderia permanecer em sua residência”.

A modelo também chegou a ser acusada de denunciação caluniosa, mas a denúncia não foi aceita pela Justiça.

Fonte: Conjur

COMPARTILHAR