Morre de acidente de automóvel cartunista que desenhou Maomé em corpo de cachorro

146

Lars Vilks tinha 75 anos e vivia sob proteção após sofrer ameaças. Ele também foi alvo de um atentado em 2015

O cartunista sueco Lars Vilks morreu aos 75 anos, no domingo, 3/10, após sofrer um grave acidente automobilístico na região sul do seu país natal. De acordo com a AFP, o carro em que estava o cartunista se chocou com um caminhão. Ambos os veículos pegaram fogo após a colisão.

Em 2007, Vilks se envolveu em uma polêmica ao desenhar Maomé em um corpo de cachorro. Desde então, o sueco passou a viver sob proteção, pois era alvo de constantes ameaças de supostos fundamentalistas islâmicos. A princípio, a polícia sueca descarta que a morte tenha qualquer ligação com esse fato.

Em 2015, na capital dinamarquesa Copenhague, Vilks foi alvo de um atentado durante um evento sobre liberdade de expressão. À ocasião, um jovem dinamarquês de origem palestina abriu fogo contra os participantes. O sueco saiu ileso, mas um cineasta dinamarquês de 55 anos foi morto pelo jovem.

Horas depois, o criminoso também matou um guarda da sinagoga de Copenhague. O jovem morreu no dia seguinte em um confronto com a polícia local.

COMPARTILHAR