PGR pede que STF investigue Bia Kicis por racismo

19
Deputada federal Bia Kicis

A PGR (Procuradoria-Geral da República) pediu que o STF (Supremo Tribunal Federal) abra inquérito contra a deputada Bia Kicis por racismo. A bolsonarista será investigada por “blackface” em publicação nas redes. A PGR usou como base denúncia apresentada à procuradoria, além de petição no Supremo, após a deputada escurecer os rostos dos ex-ministros Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta.

Para o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, “a natureza dessas declarações implica, em tese, prática de infração penal”. O crime de racismo prevê pena de dois a cinco anos de reclusão e multa. Segundo ele, a postagem é “ofensiva à dignidade” de pessoas negras.

“Ao fazer alusão à discriminação positiva promovida por uma loja de departamento com programa de trainee exclusivo para candidatos negros, a parlamentar ilustrou a postagem com fotos dos ex-ministros de Estado Sérgio Moro e Luiz Mandetta, por meio do mecanismo de discriminação racial conhecido como blackface”, diz o documento.

A Publicação de Bia Kicis que gerou pedido da PGR

A deputada publicou imagem zombando de Moro e Mandetta, ex-ministros de Bolsonaro. Ela zombou que eles teriam pintado a cara para parecerem negros e participarem de processo seletivo da Magazine Luiza. Ambos deixaram o governo federal e viraram alvos dos aliados do mandatário.

À época da publicação, em setembro de 2020, os apoiadores de Bolsonaro também criticavam a ação da empresa varejista. A empresa promoveu um programa de trainees de 2021 só para candidatos negros.

COMPARTILHAR