Polícia investiga tentativa de assassinato os ataques à caravana de Lula

481
Foto: Eraldo Peres / AP

Responsável pela investigação sobre o ataque a tiros à comitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Paraná, o delegado Fabiano Oliveira, de Laranjeiras do Sul, informou na noite de terça-feira que vai tratar o caso como tentativa de homicídio. Segundo o delegado, foram constatados três tiros em dois veículos, e uma marca de pedrada no vidro de um dos ônibus.

Ainda de acordo com o delegado, um dos tiros foi disparado por arma mais forte, calibre 380, e os outros são de arma de calibre menor, possivelmente 22.

— Foram pelo menos duas pessoas na ação, porque há tiros nos dois lados de um dos ônibus. O caso vai ser tratado como tentativa de homicídio — afirmou Fabiano Oliveira.

Relatos de pessoas que estavam dentro de um dos veículos, que levava jornalistas brasileiros e estrangeiros convidados pela comitiva, o carro recebeu um tiro na lataria e ainda apresentava uma espécie de arranhão no vidro, o que o delegado confirmou como pedrada.

Ainda segundo testemunhas, o outro ônibus, com parlamentares e convidados, apresenta uma marca de tiro na lataria, pouco abaixo das janelas. Lula estava em um terceiro ônibus, que não recebeu nenhum disparo de arma de fogo.

COMPARTILHAR