Presidente estadual do PSOL fala sobre escolha de direções municipais

195
Fábio Nogueira, presidente do PSOL/BA

Ele informa que, em toda a Bahia, as forças políticas de cada município indicaram os integrantes do Diretório de forma proporcional

Fabio Nogueira cita a satisfação pela fundação do Diretório Municipal do PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) em Iaçu, na Chapada Diamantina a 285 km de Salvador, com presidência do administrador público e produtor rural, Eduardo Nascimento, que, juntamente com outros 6 dirigentes, conduzem a agremiação até 2022.

Relata ainda que o PSOL baiano busca uma linha mais popular e engajamento nos movimentos sociais em cada cidade: “Nossa prioridade inicial vai ser organizar o partido, regulamentar a situação dos Diretórios Municipais, aumentar o vínculo entre o Diretório Estadual e o Interior, fortalecer os setoriais do partido, como o destinado às comunidades quilombolas, os sem-teto e sem-terra, e demais segmentos do campo popular e da classe trabalhadora“.

Fábio Nogueira informou ainda que devido a declaração por parte da OMS (Organização Mundial de Saúde), em março, da pandemia mundial causada pela covid-19, as Direções Nacional e Estaduais decidiram pela suspensão de todas as atividades presenciais que pudessem gerar riscos à saúde e a vida dos filiados ou sociedade.

Assim, as direções municipais na Bahia estão sendo formadas seguindo a regra de proporcionalidade dos filiados de cada força política. No caso de Iaçu, um grupo indicou 5 dirigentes e o outro deve indicar outros 2.

Acrescentou o presidente estadual que o presidente Eduardo Nascimento e a professora Edione Sodré são pré-candidatos a prefeito e, no mês de julho em data a ser definida, e levando-se em consideração uma série de critérios a serem avaliados com muita cautela, deve ser escolhida a chapa majoritária ou uma aliança com agremiações que se identifiquem com o discurso do PSOL, em Iaçu, com base no Estatuto Nacional.

Fábio Nogueira

É professor-adjunto da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) Campus XXIII – Seabra, Doutor em Sociologia pela USP, possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (2002) e mestrado em Sociologia e Direito pela Universidade Federal Fluminense (2009). Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia da Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: intelectuais negros, sociologia dos intelectuais, Cuba e mestiçagem.

Presidente do PSOL na Bahia já foi candidato a prefeito de salvador em 2016 e candidato a senador em 2018.

COMPARTILHAR