PRF resgata 216 animais silvestres na Bahia

204
Foto: Nucom / PRF/BA

Depois da apreensão, houve a soltura dos animais em um parque ambiental e os pássaros entoaram o canto dos pássaros ao ‘ganhar’ a liberdade

Entre os dias 06 e 08 de agosto, a Polícia Rodoviária Federal desencadeou a segunda etapa da operação AZULÃO que teve como objetivo o combate ao tráfico de animais silvestres, coibindo a criação e o tráfico desses animais com ações pontuais nas cidades de Ribeira do Pombal, Banzaê, Nova Soure, Cícero Dantas e Paulo Afonso, situadas na mesorregião do Nordeste Baiano.

O pássaro ‘Azulão‘ que dá nome a Operação é um animal que tem como habitat a região da caatinga e tem sido alvo constante do tráfico de animais silvestres, sendo capturados e levados para todo o país e até para o exterior por conta de sua beleza exuberante e seu canto diferenciado.

Durante as atividades os policiais flagraram com os detidos grande quantidade de aves aprisionadas em gaiolas sujas, bem como apetrechos como sacolas para esconder os pássaros e armadilhas. Ao todo foram resgatadas 216 aves silvestres.

Os responsáveis pela criação e aprisionamento ilegal foram identificados e cada um, assinou o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e responderão na Justiça Criminal por suas condutas praticadas contra o meio ambiente. Foram lavrados mais de 30 (trinta) TCOs. Foi promovida ação de conscientização e educação ambiental.

As aves foram encaminhadas aos cuidados do CETAS onde foram triados, alimentados e tratados por equipes de veterinários, biólogos e demais profissionais capacitados. Alguns dos animais tinham condições de serem reinseridos na natureza e foram soltos em seus habitats ainda durante a operação.

Muitas vezes os animais precisam de maiores cuidados veterinários, pois são vítimas de maus tratos e apresentam lesões provenientes da captura ou estão bastante debilitados por conta da má alimentação no cativeiro. Além de tratar a saúde, os animais precisam muitas vezes reaprender algumas funções básicas como voar e buscar seu alimento na natureza. A PRF atua na fiscalização ambiental do transporte de produtos e subprodutos florestais, da fauna, de agrotóxicos e de recursos minerais. Destacam-se no contexto do estado baiano, as ações relacionadas ao tráfico de animais silvestres tanto pelo fato da Bahia apresentar uma grande diversidade da fauna brasileira como pelo fato do estado ser a principal rota entre a região Sudeste e os demais estados do Nordeste.

Fonte: Nucom / PRF/BA

COMPARTILHAR