R. do Jacuípe: Prefeitura silencia sobre carro ‘usado clandestinamente’

359
Foto: Chapada Urgente

O caso inexplicável ocorreu no domingo, 17/05, com o presidente da Fundação Lauro Falcão. Ele não é funcionário da Prefeitura e não poderia dirigir o automóvel, muito menos para “atividade pessoal”

A administração de Riachão do Jacuípe, cidade na Bacia do Jacuípe a 190 km de Salvador, ainda não se manifestou sobre o “dantesco” caso do presidente da Fundação Lauro Falcão, Ailton São Paulo, que estava dirigindo o Fiat Mobi, de placas PKV 5959, da Prefeitura, e utilizava o veículo para atividade pessoal num domingo, 17/05, quando  o mesmo capotou, o deixou na estrada BA 052 e foi ser atendido no hospital de Piritiba, onde teria dito ser “advogado” quando é bacharel em Direito. Portanto, o mesmo não tem inscrição na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Seção Bahia, como advogado.

A administração de José Ramiro Filho (Zé Filho) precisa esclarecer tal situação urgentemente sob pena de “omissão” e exigir que os danos sejam pagos por quem os causou, não pelo dinheiro do cidadão ou cidadã jacuipense.

O carro, por ser bem público ou de uso público, somente poderia ser utilizado em serviço e por profissional habilitado pela gestão municipal para tal, ou excepcionalmente em situação de emergência ou urgência.

O capotamento do veículo causou danos materiais que precisam de verba para reparar, e que não pode ser pública porque era usado com desvio de finalidade.

Encontrado na estrada por motoristas que trafegavam na pista e filmaram, o carro estava sem nenhuma vítima dentro e sem 3 pneus, e para amenizar a grave situação, a Secretaria de Ação Social, onde o veículo prestava serviço, informou primeiramente que se tratava de um motorista da Prefeitura, conhecido como “Val da Jega” que dirigia. O fato ainda não se confirmou.

Além da precipitação que, por enquanto, parecia para encobrir o grave erro, a Prefeitura se omite ao não dar informações à sociedade jacuipense.

Telefone “estranho”

Ontem, 21/05, por volta das 21h, uma pessoa que se identificou como Ailton São Paulo, de forma arrogante e prepotente ligou para o número que está no site tudonews.com.br (71) 98152-1147, perguntando quanto a redação “teria recebido e de quem?” para divulgar tais informações, inclusive, segundo a pessoa que o usava o telefone (75) 991***904, o portal é “vendido”. Será que o mesmo diria isso numa delegacia ou na Justiça?

Apenas para esclarecer não confirmamos se o número pertence a pessoa que informou o nome (Ailton São Paulo) por considerar de “baixo nível e deselegante o diálogo”. Acusava a informação de conter, inclusive, erros crassos de português e que o redator precisa saber quem era a família “São Paulo”, que tem grande influência na imprensa. Riachão do Jacuípe o conhece e parte dela com quem ele falou.

Para esclarecer, o responsável pelo portal é radialista há 44 anos, foi presidente do Sindicato dos Radialistas e Publicitários da Bahia, trabalhou nas maiores emissoras de rádio do Estado e faz consultoria internacional. Inclusive, quase todos os políticos de Riachão do Jacuípe, quase todos da imprensa, o conhecem pessoalmente por ter prestado serviços à Radio Baiana FM, de Candeias, (hoje Mix), que pertence ao senhor Carlos Alberto Oliveira, como também a Mix 96,5 dessa cidade.

Yancey Cerqueira

Radialista DRT/BA 06

COMPARTILHAR