Riachão do Jacuípe: Comunidade rural comemora a chegada da luz elétrica mas aguarda iluminação pública

282

Apenas os postes que ficam próximos a fazenda do prefeito Zé Filho estão com os braços e lâmpadas

A comunidade de Lagedinho, na zona rural de Riachão do Jacuípe, na Bacia do Jacuípe a 186 km de Salvador, aproveitou o carnaval para comemorar a chegada da luz elétrica nas casas.

Em festa, moradores se reuniram na comunidade para comerem carne assada, beberem, e relembrarem a espera de décadas pela energia elétrica, além de muito papo e causos entre os amigos. “O encontro foi tão bom que saiu até repente”, lembra dona Tereza de Oliveira, 76 anos, filha de um dos fundadores da comunidade do Lagedinho.

O Projeto de Eletrificação da comunidade

A busca começou a quase um ano, o projeto contemplado foi encaminhado por José Raimundo Cordeiro, mais conhecido por Birineco. “Em consideração aos amigos da região aproveitamos o nosso conhecimento e experiência para colaborarmos com essa conquista, comenta humildemente Birineco, presente na comemoração realizada no domingo (11) de carnaval com a comunidade.

Birineco vem realizando este trabalho de mediação de projetos em toda região para o setor de Eletrificação Rural do Estado já há alguns anos. Tudo começou quando ele era vice-prefeito do município de Pé de Serra, à época, muito solicitado pelos conterrâneos para encaminhamento do pedido.

Em dezembro do ano passado (2017) a energia do Lagedinho já começava a virar realidade. A residência do senhor Claudino de Oliveira e a sede da fazenda do prefeito da cidade, o Zé Filho (PTN) foram as primeiras onde as lâmpadas acenderam. O prefeito, por sua vez, havia solicitado com urgência a instalação na sede, pois tinha um churrasco já programado para o dia 1° de janeiro de 2018, o que foi, prontamente, atendido.

Já a casa do senhor Claudino de Oliveira foi priorizada devido às condições de saúde do mesmo. Ele enfrenta uma síndrome séria, rara e ainda não identificada pelos médicos. Diante do fato, o setor de Eletrificação Rural do Estado determinou a urgente instalação na residência, ficando as demais para os dias posteriores, mas que também, não demoraram a contarem com a novidade.

Em mais ou menos

uma semana quase 90% da comunidade já estava iluminada. Embora muitas casas da região já contassem com energia, os últimos beneficiados (16 famílias) aguardaram por este dia há mais de 30 anos, cansados de muitas promessas apresentadas por políticos e outros agentes públicos.

No total foram 16 casas contempladas recentemente, visto que a outra parte já havia sido. Ansioso por este dia o senhor Justo de Oliveira, conta que ainda chegou a adquirir a placa solar que carregava energia para a residência. Assim como ele, outros também contavam com a energia solar. “Mas era muito fraca, nós não conseguíamos usar muitos aparelhos, era só pra clarear a residência da gente”, conta lembrando o tempo de escassez.

Moradores agora aguardam da Prefeitura os braços de luz

Sabedores de que a iluminação pública é assunto do Poder Público, os moradores aguardam ansiosos pelos braços de luz nos postes. O município tem o dever de iluminar em torno das residências, já que todo mês na conta de luz vem a cobrança da contribuição de iluminação pública, a TIP, que o morador tem que pagar, uma realidade aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores de Riachão do Jacuípe.

Contudo, os moradores da comunidade de Lagedinho ao verificarem que nos postes colocados na fazenda do prefeito Zé Filho já estão com braços e com lâmpadas, alguns deles, já procuraram o setor responsável do município para a solicitação. No momento aguardam confiantes, visto que também estão cientes que contribuirão com a TIP, taxa que tem o valor definido por cada município em que a tal lei vigora.

COMPARTILHAR