Riachão do Jacuípe: Prefeita Tânia ainda não decidiu se é candidata

41

Candidata vitoriosa com 2 mil de frente na eleição de 2012 contra Dra. Gleide Oliveira, que tinha o apoio do ex-prefeito, Laurinho Falcão, PTN, e de Zé Filho, do PSD, hoje pré-candidatos à Prefeitura de Riachão do Jacuípe, a prefeita Tânia Mattos ainda não decidiu se concorre no pleito de outubro deste ano.

Laurinho Falcão 01Laurinho foi condenado em junho deste ano pela Justiça de Riachão do Jacuípe com base na Lei de Responsabilidade Fiscal (art. 89 da Lei nº 8.666/93 e art. 1º, inciso II, do Decreto-lei nº 201/67, combinados com os arts. 69 e 71 do Código Penal) e pode ficar inelegível se o recurso for julgado e ele perder na segunda instância.

Zé FilhoZé Filho, do PSD, tem apoio do senador Otto Alencar, líder estadual do partido que também é da base do governo do Estado. Ele e Laurinho marcharam juntos na eleição municipal de 2012 quando perderam para a atual prefeita.

Nenhuma pesquisa foi registrada no TRE. Quem fez foi para uso interno.

Segundo apurou a reportagem, pessoalmente ela resiste à indicação, mas seria o melhor nome para manutenção do grupo no poder pela história da família, especialmente o legado do ex-prefeito Walfredo Mattos, e também pelo que pode realizar apesar das dificuldades em que encontrou nas contas da prefeitura com débitos que somavam quase R$ 200 milhões, que teve que renegociar. Inclusive, por vários meses, verbas do município eram sequestradas para quitar débitos do acordo feito com o INSS, que asfixiavam a receita de Riachão do Jacuípe.

Zé Filho, do PSD, tem apoio do senador Otto Alencar, líder estadual do partido que também é da base do governo do Estado.

Nenhuma pesquisa foi registrada no TRE. Quem fez foi para uso interno.

Tânia Matos 01A reforma do estádio municipal, asfaltamento de grande parte do centro e a construção da entrada da cidade com recursos do governo federal no valor de R$ 34 milhões, são algumas das ações da prefeita do PDT, que hoje tem como vice, Francisco Tadeu, do PT, praticamente rompido politicamente.

O detalhe importante é que os grupos políticos – situação e oposição – no Estado tem como visão o pleito do governo da Bahia em 2018. Todas as decisões passam pelo crivo das grandes lideranças baianas: PDT, PT, PSDB, DEM, PSD e PMDB.

Nenhum deles quer perder palanque e anseia vencer no maior número possível de municípios.

A decisão deve sair ainda esta semana. Uma reunião em Salvador adiantou o que pode acontecer até o próximo dia 20, quando começam as convenções que vão até o dia 5 de agosto.

COMPARTILHAR