Salvador: Funcionários da limpeza urbana da Prefeitura trabalham sem EPI’s

209
Foto: Tudo News

O prefeito baixa decretos, impõe regras e exige que empresas privadas cumpram determinações, mas motorista e garis da capital baiana estão nas ruas sem máscaras ou luvas

Trabalhadores essenciais para o bem-estar de uma sociedade – garis e motoristas neste momento de pandemia de coronavírus – esses profissionais se expõem mais que cidadãos comuns porque cumprem a quarentena com o comércio praticamente fechado e, a partir de quinta-feira, 16, também os trabalhadores de obras públicas ou privadas, de mercados, de limpeza urbana e frentistas vão ser obrigados a usar máscaras por decreto assinado pelo prefeito ACM Neto (DEM).

Na tarde deste sábado, 11/04, por volta as 16h, na Rua Aymoré Moreira, que liga a Avenida Luiz Viana Filho (Paralela) ao bairro do Trobogy, três funcionários da Limpurb (Empresa de Limpeza Urbana), vinculado à Semop (Secretaria Municipal de Ordem Pública), da Prefeitura de Salvador, faziam a coleta de lixo sem os equipamentos de proteção individual (fotos) colocando em risco as próprias vidas.

O flagrante do tudonews.com.br somente não é mais completo porque o nosso repórter seguia sozinho no carro e evitou se aproximar parar para fazer fotos mais completas e nítidas afim de não provocar um conflito com os trabalhadores.

Agora, cabe a Prefeitura investigar se os garis e motorista (placa do veículo PLF 6344) descumpriam orientações mesmo com os equipamentos ou a Limpurb não forneceu.

Até o dia 6/04, a Semop (Secretaria de Ordem Pública), tinha como titular Felipe Lucas (MDB), mas foi exonerado porque é candidato reeleição de vereador.  Assumiu o presidente da Limpurb, Marcus Passos, que acumula temporariamente os dois cargos.

Covid-19 na Bahia

A Bahia já registrou covid-19 em 63 municípios do estado, com maior proporção em Salvador, mais de 50%. No momento, 635 casos confirmados e 3.405 descartados. A média de idade é 39 anos, variando de 4 dias a 96 anos. A faixa etária mais acometida foi a de 30 a 39 anos, representando 27,99% do total.

Foram registradas 21 mortes sendo 11 em Salvador e 2 em Lauro De Freitas, município vizinho à capital baiana, ou seja, praticamente 62% nas duas cidades.

COMPARTILHAR