Salvador: ‘Movimento Vai Ter Gorda’ realizou ato na Ribeira

330
Fotos: Paulo Arcanjo e Dri Reis

O movimento “Vai Ter Gorda” reuniu, no último domingo, 18, várias mulheres no tradicional no Bairro da Ribeira, na Cidade Baixa em Salvador, com o objetivo de combater a chamada “gordofobia”, o preconceito sofrido pelas pessoas que estão acima do peso.

O movimento, que surgiu em 2016, realiza essas ações há três anos, para também incentivar a valorização das mulheres gordas.

Desde então, o histórico de luta do grupo se baseia em ações de reivindicações de políticas públicas para apoiar as mulheres gordas.

Além das integrantes da capital baiana, participam mulheres de vários estados como Alagoas, Brasília, Minas Gerais, Goiás e São Paulo.

De acordo com Adriana Santos, organizadora do grupo, o intuito, mais uma vez, é mostrar que o preconceito não pode existir.

Além de fotografar nas praias, as mulheres fizeram um piquenique pela região e depois uma roda de conversa para discutir questões ligadas ao tema incluindo reflexões sobre o caso de uma mulher que teve a corrida por aplicativo cancelada em Salvador depois do motorista ver que ela era gorda.

O caso

Um motorista de aplicativo, em Salvador, cancelou uma viagem ao chegar no local e ver a passageira. Em uma conversa divulgada nas redes sociais, a mulher questiona o motivo de o motorista ter passado direto.

“Como você passa por mim, eu chamo e você não para?”, perguntou. “Vai andando, querida, para emagrecer”, respondeu o motorista. Em seguida, a passageira informou que prestaria uma queixa.

A jornalista Flávia Duarte comentou o caso em seu perfil no Twitter. “Além de gordofobia, omissão de socorro, pois a cliente levaria filho ao médico”, escreveu.

A 99POP, empresa que realiza o serviço, informou que o motorista está bloqueado e que está colaborando com as investigações da polícia.

COMPARTILHAR