Salvador: Prefeitura fecha praias, clubes sociais e reduz frota de ônibus

146

Salvador registra 18 casos de infectados com o Covid-19; a Bahia contabiliza 31 e 443  casos foram descartados

O prefeito ACM Neto anunciou ontem, 19/03, novas medidas de prevenção à disseminação do coronavírus em Salvador. Entre elas, o fechamento de seis praias e dos clubes sociais, redução da frota de ônibus e do número de funcionários em empresas privadas de call center e telemarketing.

“Todas as medidas que estamos tomando desde o último sábado visam prevenir que o vírus se alastre rapidamente na nossa cidade. São medidas necessárias, apesar de duras, mas que visam salvar vidas, reduzindo principalmente a circulação de pessoas nas ruas. A maioria dessas novas determinações, que serão oficializadas em decreto, começa a valer em 48 horas, ou seja, a partir de amanhã (21), e vão durar inicialmente por 15 dias”, disse o prefeito.

As praias que serão interditadas a partir de sábado são as do Porto da Barra, Farol da Barra, Rio Vermelho, Itapuã, Piatã e Ribeira, consideradas as mais movimentadas da cidade. O fechamento será sinalizado visualmente e haverá fiscalização por parte da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). Os kits distribuídos pela Prefeitura aos comerciantes que atuam nas praias serão retirados e não haverá cobrança de taxas a esses profissionais enquanto durar a medida, com tempo inicial de 15 dias.

Além das praias, os clubes sociais, recreativos e esportivos também devem fechar as portas ao público por 15 dias, contados a partir deste sábado. A fiscalização da Prefeitura, que já começou em relação às escolas, universidades, academias, parques e equipamentos culturais, cuja determinação de fechamento temporário começou a valer quinta (18) pelo mesmo período, e que vai ser feita ainda em relação aos shoppings, que devem suspender o funcionamento por 15 dias a partir deste sábado, será rígida.

Transporte público – Sobre o transporte público, o prefeito disse que foi traçado um plano, através da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), que envolve a redução de até 30% da frota. Essa determinação exclui os horários de pico, para não gerar maiores prejuízos aos trabalhadores. “Estamos diminuindo a quantidade de ônibus por dois motivos. Primeiro, porque é nítido que as pessoas estão circulando menos na cidade. E, segundo, para evitar o risco de exposição das pessoas ao coronavírus”, explicou.

Telemarketing – Em relação às empresas de call center e telemarketing, que empregam cerca de 20 mil pessoas em Salvador, o prefeito determinou que 30% do total de trabalhadores de cada uma delas atuem, de casa. A medida vale a partir da próxima segunda-feira (23), pelo prazo inicial de 15 dias. Ou seja, se uma empresa tem mil trabalhadores em sua unidade física, 300 devem desempenhar as funções remotamente, para evitar risco de contágio e disseminação do coronavírus.

Além disso, funcionários dessas empresas que pertençam ao grupo de risco do Covid-19, como é o caso dos idosos acima de 65 anos, gestantes e pessoas que utilizam medicamentos imunossupressores, devem ser dispensados da ida ao trabalho. A Prefeitura determinou ainda medidas de limpeza e higienização, com a disponibilização de álcool em gel, e a recomendação que máscaras sejam distribuídas entre os empregados. Todas essas determinações serão alvo de fiscalização.

Saúde e educação – No setor da saúde, o prefeito informou que todos os atendimentos eletivos na área de odontologia estão suspensos temporariamente, mais uma forma de evitar a proliferação do vírus. Os atendimentos odontológicos de urgência e emergência seguem funcionando normalmente. A Prefeitura também vai disponibilizar fraudas e cestas básicas para famílias que possuem crianças com microcefalia, por meio da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre).

Na educação, ACM Neto anunciou a ampliação da distribuição de cestas básicas para estudantes de creches conveniadas com a Secretaria Municipal de Educação (Smed). Essa distribuição já começa na segunda-feira (23), em cronograma que será divulgado amanhã (20) pela Smed e que envolve ainda todas as unidades de ensino da rede pública. Ou seja, serão mais de 143 mil cestas básicas para cada um dos estudantes da rede e das instituições conveniadas.

Fonte: Secom / PS