Serra Preta: Oposição tenta golpe contra a população

1358
Foto: Câmara Municipal de Serra Preta/BA

Com número insuficiente de vereadores (todos da oposição), a sessão ‘faz de conta’ tentou vetar um empréstimo para urbanização de várias localidades no município

Quatro vereadores da oposição derrotada na última eleição – Silvano (Podemos), Cezar Filho (Podemos), Leandro do Carneiro (PSD) e Eliúde Miranda (PT) –, em uma sessão que não cumpriu o quórum para deliberação, derrubaram o projeto que seria para urbanização com pavimentação e revitalização da sede, distrito e comunidades.

Numa manobra política que não pensou na população, mas sim em interesses de grupos, os “representantes do povo” evitaram a aprovação de um crédito para os municípios com taxa do CDI mais 5,5% ao ano e prazo até 10 anos e carência de até 1 ano para começar a pagar.

Contudo, para apreciação de qualquer projeto é necessária a presença no Plenário da Câmara de 6 dos 11 e não como ocorreu com apenas 4 edis que pensaram somente em se vingar da derrota do ano passado por deixarem de produzir em 4 anos que tiveram para os serra-pretenses.

Eles (representantes do povo) pedem auxílio emergencial, mas a pandemia começou em março de 2020 e os mesmos, ou o grupo que os representava, nada fizeram.

Para conceder auxílio, porém, seria necessário as contas da cidade estarem em dia, dinheiro em caixa e não apenas restos a pagar (débitos).

Os recursos de até R$ 5 milhões têm o objetivo de financiar o aprimoramento de infraestrutura urbana dos municípios baianos, através de projetos que possam contribuir para a geração de emprego e renda, a redução das desigualdades.

O projeto vai beneficiar a sede, o Bravo, o Ponto e todos os povoados (Lagoa da Caiçara, Carocha, Bom Jesus, Cazuzão, Araticum, Jacu, Lagoa do Batista, Buraco d’Água, Cabeça do Boi, Queimada Grande, Cabaceiras, Pé de Serra, Peixe, Moro do Curral, Descanso) com construção e revitalização de praças e rede de esgotos.

Além das obras que beneficiam milhares de moradores, vão ser empregados centenas de trabalhadores serra-pretenses melhorando as condições de vida de toda a população.

Alegação vazia

A alegação é de que, no momento e não deixa de ser, a prioridade é o combate a pandemia, mas também é interessante saber que a vida vai seguir pos-covid-19, e o Executivo Municipal serra-pretense apenas ganharia tempo para assim que a normalidade voltar, as obras se iniciem com a geração de emprego e renda para centenas de munícipes.

A Câmara vai realizar sessão e vai declarar nula a “pseudo-sessão”, derrubar a manobra e colocar legalmente, sem artimanhas, o projeto em votação.

O presidente Câmara, Adilson Oliveira Santos, com apoio de outros 5 edis, convocou sessão extraordinária para quarta-feira, 31/3, quando vai derrubar a manobra desrespeitosa da oposição à população.

Link: file:///C:/Users/Yancey/Pictures/Projeto%20Serra%20Preta.pdf

COMPARTILHAR