“Sigo até quando presidente quiser”, diz Pazuello

178
General Eduardo Pazuello, ministro da Saúde

“Não estou doente! Continuo como ministro da Saúde até que o presidente da República peça o cargo. A minha missão é salvar vidas”, disse o ministro

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, disse no domingo, 14/3, que não está doente e que continua no cargo “até que o presidente peça o cargo“.

“Não estou doente! Continuo como ministro da Saúde até que o presidente da República peça o cargo. A minha missão é salvar vidas”, disse, por meio da assessoria do ministério.

A resposta do general vem em meio a discussões sobre a troca na pasta pela cardiologista Ludhmila Hajjar. O Planalto confirmou que a médica se reuniu neste domingo com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Nesta segunda-feira, 15/3, Pazuello tem entrevista coletiva agendada às 16h para falar sobre o balanço da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), com foco no Acre e em Rondônia.

Sofrendo pressão popular pela gestão da pandemia e de aliados do centrão, o general Eduardo Pazuello deve deixar o Ministério da Saúde. O chefe da pasta negou que teria pedido para deixar o cargo alegando problemas de saúde. A cardiologista e intensivista Ludhmila Hajjar é uma das mais cotadas para substituir o general.

COMPARTILHAR