Vit. da Conquista: Embasa pode prejudicar a população ao não pagar terceirizada

1556
Foto enviada apor App

Empresa baiana de economia mista não estaria pagando há meses a terceirizada por serviços de manutenção de redes e ramais de água e esgoto no escritório da unidade regional da cidade e trabalhadores podem parar

Uma empreiteira que presta serviços à Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A), em Vitoria da Conquista, no Sudoeste baiano a 505 km de Salvador, e também às cidades da região, tenta há quase 10 (dez) meses receber recursos de obras e serviços realizados e isso pode causar grandes danos a quase 30 municípios.

A situação já ameaça afetar o sistema de distribuição de água e tratamento de esgoto dessas localidades, podendo causar colapso nos próximos dias devido falta de repasse da Embasa.

Com a possível paralisação, a população será diretamente afetada, num momento de pandemia do novo coronavírus que o Mundo e a cidade vivem.

Em contato com a empresa PROJECON, que vem sendo prejudicada por gerentes do escritório regional que não vêm respeitando os contratos com a terceirizada que tenta por diversas formas a solução desde o mês de fevereiro, os representantes dizem que buscam de forma amigável receber os valores devidos pela Embasa para evitar sérios transtornos à população que vem se manifestando. A empresa já protocolou diversos ofícios em todos os setores responsáveis solicitando uma reunião para solucionar esses constrangimentos junto com empresa e a população.

Além disso, reclamam que não conseguem mais dialogar e não obtêm nenhuma resposta com o gerente da Unidade de Vitória da Conquista, Joselito Pires, e o diretor regional, José Ubiratan, que se esquivam de se manifestar sobre o pagamento dos valores devidos a empresa terceirizada PROJECON.
Em 2018, a Embasa teve renda de R$ 2,9 bilhões e um lucro de R$ ‎R$ 393,2 milhões.

COMPARTILHAR